A liberdade e a espontaneidade que o ensino de artes visuais pode oferecer

A liberdade e a espontaneidade que o ensino de artes visuais pode oferecer

Vamos falar de educação e tudo que envolve arte e formação para os estudantes, conhecer um pouco da história da Arte dentro da Educação e entender as principais perspectivas para o futuro da Arte no ensino, tendo como foco a liberdade de expressão e a espontaneidade.

História da arte na educação

A Arte foi inserida no currículo da escola de forma gradativa e sem obrigatoriedade. Inicialmente a matéria não era reconhecida pela importância, pois a escola tinha como foco apenas a leitura e a escrita.

Aos poucos a Arte veio tomando seu espaço e mostrando que sim, ela é importante e essencial na escola, na vida e na sociedade como um todo. Então, há cerca de 17 anos, a matéria é obrigatória e faz parte do currículo escolar.

 

A arte de encontro a espontaneidade

Na escola, a Arte forma indivíduos mais espontâneos, que conseguem expressar suas emoções, seus conflitos internos e sua criatividade. Os estudantes que têm contato com o ensino de Artes criam o hábito de utilizar diversos meios de expressão, tanto quanto forem estimulados e isto depende bastante do professor, da sua formação e do leque de opções que ele transmite aos seus alunos para levá-los a serem mais espontâneos, sabendo lidar cada vez mais com as emoções.

 

Arte e liberdade

Além de transformar o indivíduo em alguém espontâneo e livre, a arte transforma as pessoas em seres críticos e com opiniões próprias. Nós vivemos em um mundo onde a maioria das pessoas tem medo de falar, de se expressar e acabam omitindo suas opiniões. Os estudantes que são submetidos a diferentes formas de arte, conseguem ultrapassar essas barreiras e adquirem um jeito próprio e único de falarem o que pensam, de darem a opinião, mesmo que esta seja contrária aos demais. Este indivíduo, bem preparado na escola, conseguirá viver em sociedade de forma mais humana e sensata, tendo a liberdade de se expressar e de conviver com diferentes tipos de pessoas, respeitando os limites de cada uma.

 

Arte facilitadora do ensino

Quando o estudante entra em contato com a arte e esta vira um instrumento da prática pedagógica, ele percorre trajetos de aprendizagem que oferecem conhecimentos únicos sobre sua relação com o mundo, além de desenvolver potencialidades que podem promover a  consciência física e mental contribuindo para a compreensão de conteúdos das demais matérias do conteúdo escolar.

A arte na escola abre as portas para a invenção, inovação e difusão de ideias e tecnologias, inovando o ambiente que o cerca.

 

Arte e autoestima

Os alunos que têm contato com diversas formas de arte desenvolvem autoestima e autonomia, se transformam em seres espontâneos, com sentimentos de empatia, capacidade de simbolizar, analisar, avaliar e fazer julgamentos mais flexíveis. Os indivíduos desenvolvem senso estético e auxiliam o desenvolvimento de habilidades capazes de dizer mais sobre si e sobre o mundo. 

Podemos dizer que a arte é um processo de espontaneidade e liberdade das pessoas que são colocadas em contato com diversos estímulos por meio de imagens, sons, gestos, movimentos e palavras, e todos estes sentimentos conferem sentidos plenos as atividades que realizam.

Gostou de saber mais sobre a Arte na educação? E você, foi estimulada através das artes? Conte um pouco como foi a sua formação.

 

Escreva sua mensagem

Seu endereço de email não será publicado. Os campos obrigatórios estão marcados com *

CART

X