Descubra como é realizada a preservação e conservação das obras de arte

Descubra como é realizada a preservação e conservação das obras de arte

A conservação de obras de arte é uma das principais atividades do mercado artístico, e vem ganhando grande importância na atualidade. Como o objeto da arte é considerado patrimônio comum, a realização de sua preservação é mantida pensando nas gerações futuras.

A cultura da conservação das obras nunca foi tão forte como nos dias atuais, percebemos que aos poucos a consciência coletiva de proteger os objetos para guardar a memória do passado é cada vez mais crescente.

Além de todas estas ações importantes, a relevância histórica e teórica da arte tem a missão de propiciar o conhecimento sistemático das obras. A conservação exige também proteção legal, constituindo um campo específico da legislação, que implicam a restauração.

 

Resultados da intervenção do restaurador

A grande maioria das obras artísticas de caráter móvel como a pintura, passam pelo processo de deterioração, inevitável em razão das influências físicas, biológicas e humanas. A conservação por parte do técnico restaurador coloca em primeiro lugar encontrar causas a partir de análises fotográficas e químicas. Além de aplicar técnicas consideradas adequadas para colocar fim a deterioração para devolver a obra seu aspecto original.

 

Como impedir a deterioração

 O processo de restauração consiste em estancar a deterioração, tratando a pintura, reformando ou substituindo os suportes.

A pintura mural tem tratamento do muro ou do suporte, no caso dos que tinham telas coladas, que será recolocada em nova tela.

Quando a tela original é atacada por xilófagos, normalmente ocorre a sua substituição. Quando é atacada por fungos, necessita apenas de limpeza, já quando está deteriorada, precisa realizar o processo de reentelar, ou seja, colar a arte em uma nova tela, tendo como objetivo preservar sua originalidade.

As madeiras necessitam de tratamento específico pois sofrem, com as telas, as mudanças de umidade e temperatura.

 

Entenda como funciona a recuperação da obra de arte

 Existe também a recuperação da obra de arte como foi criada originalmente, porém, quanto mais antiga é a tela a dificuldade em definir a percepção original do pintor tem um grau mais elevado.

Segundo Goya, o tempo é também quem pinta, ou seja, em ambos os casos, a recuperação da pintura tem duas definições: a limpeza e a substituição dos elementos perdidos.

No caso da limpeza da pintura, são usados ácidos e álcoois para conseguir chegar à pigmentação original.

Quando a obra de arte tem elementos que precisam ser substituídos, a reintegração é realizada com estuque para completar os locais deteriorados, completando os espaços com gesso e cola.

Na pintura em tela é necessário que se respeite criteriosamente o estilo do artista, realizando sempre o uso da aquarela, que pode ser removida no futuro, caso necessite de mudanças na restauração.

Algumas vezes os restauradores optam por adotar as manchas neutras no lugar das áreas perdidas, aproximando formas originais sem recuperação, evitando que sejam perceptíveis.

 A manutenção preventiva é a forma mais eficaz de manter a obra em excelente estado de conservação com grande valor histórico cultural, sem precisar de grandes intervenções para que ela se torne um objeto histórico da sociedade e das futuras gerações.

Gostou de conhecer mais sobre a restauração de obras de arte? Você trabalha ou tem interesse de trabalhar com obras de arte? Conte um pouco sobre a sua experiência.

E quer conhecer  mais sobre arte? Visite nosso blog e Assine nossa Newsletter Agora:

Escreva sua mensagem

Seu endereço de email não será publicado. Os campos obrigatórios estão marcados com *

CART

X